terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Porque não posso estalar minha coluna? A diferença entre a correção do quiropraxista e o simples estalo do dia a dia.


Porque não posso estalar minha coluna?
A diferença entre a correção do quiropraxista e o simples estalo do dia a dia.


Essa é uma das perguntas mais frequentes no consultório quando os pacientes relatam que depois de estalarem seu pescoço, ou mesmo o restante da coluna, sentem um alívio e são surpreendidos por minha resposta negativa, de que isso PREJUDICA SIM a coluna vertebral.
A primeira pergunta que as pessoas devem se fazer é 
“Mas porque eu não posso, se é o que o quiropraxista faz?”



Vamos à resposta então!

POR QUE AS ARTICULAÇÕES ESTALAM?

As articulações da coluna são envoltas por uma cápsula (cápsula articular). Dentro desta cápsula existe o líquido sinovial, responsável por “lubrificar” a articulação. Esse líquido é composto por alguns gases. Quando é realizado um movimento rápido na articulação, há uma diminuição da pressão dentro desta cápsula, fazendo com que o gás do líquido sinovial se torne menos solúvel resultando na formação de bolhas que ao estourarem geram o famoso barulho do estalo.  

O QUE O QUIROPRAXISTA FAZ?

Por diversas situações do nosso dia a dia, como por exemplo, má postura, ficar muito tempo na mesma posição, fazer força de forma errada, dormir mal, sobrepeso, sedentarismo entre outras, as vértebras da coluna vertebral DESALINHAM, o que é chamado pelos quiropraxistas de SUBLUXAÇÃO VERTEBRAL (imagem ao lado).
Na subluxação vertebral, a vértebra, além de desalinhar, perde seu movimento normal e gera compensações musculares e ligamentares. Isso faz com que as vértebras acima e abaixo tenham “mais trabalho”, ou seja, acabam se movimentando mais que o seu normal.
Qual é o objetivo do quiropraxista então?
Corrigir esses desalinhamentos, devolvendo assim a posição e o movimento normal para a vértebra que desalinhou e consequentemente retirar a sobrecarga das vértebras adjacentes.  Para a correção o quiropraxista, através da palpação, analisa a posição da vértebra subluxada e faz manobras com linhas de correção exatas para devolver o alinhamento e movimento normal à ela. Isso é muito diferente de simplesmente estalar o pescoço, onde não há correção alguma, podendo até mesmo agravar as subluxações existentes.

QUAL O PROBLEMA DE SE "AUTO-ESTALAR" A COLUNA?

Você já deve ter percebido que as primeiras vezes que estalou sua coluna foram difíceis, e que com o passar do tempo, quanto mais estalava mais fácil ficava. Aí está o grande problema de criar o hábito do estalo. Como expliquei antes, quando uma vértebra está desalinhada, perde seu movimento normal e as vértebras acima e abaixo acabam ganhando mais movimento. Ao estalar a coluna, essas vértebras que já tinham excesso de movimento acabam ganhando mais ainda e em momento algum a correção dos desalinhamentos é realizada, e sim, quase sempre as subluxações são agravadas. Esse excesso de movimento acaba deixando as articulações instáveis, ou seja, mais susceptíveis às lesões e degeneração.

O bem-estar após o estalo é questão de minutos e não resolve problema algum. O ideal é manter uma postura correta e um estilo de vida saudável e deixar os estalos e a correção dos desalinhamentos com o quiropraxista, que é o profissional especializado nisso!